SPIC Brasil

COMPROMISSOS DE AÇÃO CLIMÁTICA

Redes sociais:

Facebook

Instagram

Linkedin

Youtube

Setor:

Privado

Resumo de todas atividades climáticas:

A SPIC Brasil conta com portfólio rico em renováveis e com planos de expandir seus investimentos. Opera a UHE São Simão 1,7GW de potencia instalada, e os Complexos eólicos Vale dos Ventos e Millennium totalizando 58,MW. A empresa tem participação em GNA I e II com 3 GW instalados. Em 2020, a SPIC Global teve aumento de 25,34GW com capacidade instalada de energia limpa de 98,99GW. A capacidade instalada de eólica e fotovoltaica atingiu 60,49 GW, ocupando o primeiro lugar no mundo. Hoje, a SPIC Global tem 179 GW de potência instalada sendo 56% provenientes de fontes renováveis. Para 2025, pretende tornar-se uma empresa de energia renovável aumentando para 60% seu portfólio em energia limpa. Em 2035, espera ser considerada uma empresa mundial de energia renovável com competitividade global, alcançado em 75% de energia sustentável.

Atividades climáticas atuais:

A SPIC Brasil está contratando o primeiro inventário de emissões GEE para toda a empresa com escopo 1 e 2. O Complexo Eólico Vale dos Ventosopera desde 2009 e já evitou a emnissão de, aproximadamente, 44.509 ton CO2. Com a operação do Parque Eólico Millennium que opera desde 2007, já evitou a emissão de aproximadamente, 11.701 ton de CO2. Para promover o investimento em infraestrutura no setor, a SPIC pretende continuar com o desenvolvimento de térmicas a gás, por ser uma fonte mais limpa de origem fóssil. O Complexo GNA, no Porto Açu, será o maior parque termelétrico a gás natural da América Latina, com capacidade de regaseificação de até 21 milhões de m3/dia. Ainda em 202, começa a operação comercial de GNA I, e em 2023, a de GNAII, totalizando 3GW de capacidade instalada, responsável por 17% da geração térmica a gás natural do país. Em 2020, a SPIC firmou o Plano Estratégico de Crescimento para os próximos 5 anos, com meta de crescer no Brasil em energia hidrelétrica, renovável (solar e eólica) e térmica. Também em 2020, a SPIC Brasil assinou o Memorando de Entendimento (MOU), em parceria com o Centro de Pesquisa de Energia Elétrica (CEPEL) da Eletrobrás, e State Power Institute (ISEST) da SPIC Global, com o objetivo de estimular o estudo de energia inteligente no BR. Como resultado dessa iniciativa, o primeiro projeto dessa parceria é um projeto piloto de energia inteligente, energia esta que visa à integração e gerenciamento de sistemas de gás, aquecimento, água e energia elétrica, sob a ótica da geração e cogeração. Ele envolve o armazenamento, o gerenciamento do consumo e o uso de equipamentos eficientes. Tudo para maximizar resultados energéticos, econômicos e ambientais. Também trabalhamos com Planbo de Gerenciamento de resíduos, com o objetivo de reduzir ao máximo a destinação de resíduos a aterros sanitários, trabalhar a logística reversa e manter o ciclo de vida dos materiais. Também temos o objetivo de trabalhar na erradicação de lixões no entorno dos nossos empreendimentos. Realizamos ainda ações de reflorestamentos, recuperação de nascentes e monitoramentos ambientais. Também trabalhamos na modernização da UHE São Simão, usina de 43 anos em operação.

Atividades climáticas futuras:

Para 2025, a SPIC Global pretende se tornar um influenciador na geração de energia limpa globalmente, além de ser uma das melhores empresas do setor de geração de energia fotovoltaica. Para isso, tem a meta de gerar 220GW de capacidade instalada, sendo 60% em energia limpa. Em 2035, a empresa busca se consolidae como a empresa mais competitiva na geração de energia com matrizes diversas, como um ecossistema de energia inteligente, aberto e compartilhado, com 75% de energia limpa e capacidade instalada de 270 GW. A SPIC entrou no Brasil em 2017 e está olhando o Brasil como uma plataforma de cerscimento, e fom foco na diversificação. A SPIC Brasil está investindo em projeto de Hidrogênio Verde e tem investido em inovação para construir e fomentar a integração de energias provenientes de fontes inovadoras, sustentáveis e competitivas.

Oportunidades de parceria para o cumprimento dos compromissos da Declaração:

Em 2020, a SPIC Brasil assinou o Memorando de Entendimento (MOU), em parceria com o Centro de Pesquisa de Energia Elétrica (CEPEL) da Eletrobrás, e State Power Institute (ISEST) da SPIC Global, com o objetivo de estimular o estudo de energia inteligente no BR. A empresa é signatária do Pacto Global, assim como do ETHOS, assim como de instituições do setor (ABCE, Acende Brasil), também participa do CBH Rio Paranaíba e tem firmado parceria com a International Hydropower Association (IHA). A SPIC Brasil trabalha em projetos estatégicos de sustentabilidade no entorno dos seus empreendimentos com foco na biodiversidade e uso sustentável da terra e desenvolvimento local.