CBMC_linha_site.png

 CONTEXTO

Qual é o contexto atual da CBMC?

A Conferência Brasileira de Mudança do Clima (CBMC) é uma iniciativa coletiva e apartidária, nascida em 2019, quando houve a desistência do Brasil em sediar a COP 26, tendo sido estimulada pelo Instituto Ethos com a participação de diversos correalizadores públicos e privados.

Sua constituição traz a força da pauta de mudanças climáticas, acrescida do interesse prático em manter as bases escaláveis da NDC Brasileira, do Acordo de Paris e da Agenda 2030, buscando, através de amplo diálogo, formular estratégias que contribuam de maneira decisiva para o aumento da ambição climática, introjeção dos temas ambientais na agenda empresarial brasileira e suas articulações aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

Desde que foi criada, a CMBC organizou-se em grupos de trabalho que, por sua vez, propõem e coordenam, de maneira interdependente, ações e produção de conteúdo para o logro dos objetivos gerais da iniciativa.

Seu documento base é a Declaração de Recife, uma carta aberta à sociedade brasileira cujo objetivo é: “promover a mais ampla divulgação dos esforços da sociedade brasileira para implementar as ações da nossa NDC e para a superação das vulnerabilidades climáticas”.

Na busca pela ampliação de esforços no combate à crise climática e institucional, a CBMC procura se colocar contra as ilegalidades que ameaçam a floresta, a biodiversidade, os direitos humanos, a integridade e a transparência, estabelecendo-se como um espaço democrático para o enfrentamento à emergência climática no Brasil.

Não tem dinheiro que pague a nossa floresta, os rios e as vidas do nosso povo

DAVI KOPENAWA, presidente da Hutukara (Associação Yanomami) e liderança histórica de seu povo, em reunião no Ministério Público Federal